Boa música disponível pra você, caro leitor!

domingo, 12 de abril de 2009

Roberts: CD para poucos e bons


Toque refinado, fraseado sem firulas, rico em deliciosas sutilezas harmônicas e ritimicas influentes de Thelonious Monk na década de 1940. "New Orleans Meets", Volume 1, é o mais novo albúm de Marcus Roberts.

Composto de 12 faixas e a participação de seu trio, composto pelos músicos: Jason Marsalis (bateria), Roland Guerin (contra-baixo), é a primeira gravação do grupo desde "Cole After Midnight" (uma homenagem ao trio de Nat "king" Cole e também a Cole Porter, de 2001).

"Gravamos 'New Orleans Meets Harlem' para mostrar como a música de Nova Orelans impactou o posterior estilo musical do Harlem, através da visão e da arte de cinco pianistas-compositores daquelas eras", declara Roberts em nota escrita no CD e publicada na Gazeta Mercantil em 9/4/09 , Fim de Semana.

Para uma minoria privilegiada que acompanha o trabalho do músico desde os seus memoráveis registros para a Novus-RCA( "Deep in the Sheed,"sexteto , 1989, " As serenity Aproaches", solo e duos, 1991) e para a Sony Classical ("Portaits in Blue", 1995, com uma sensacional recriação de "Raposody in Blue", de Gershwin; e "The Joy of Joplin" , 1998, solo, com 8 saborosas versões, de temas como o "Rei do ragtime" e outros tantos originais do ex-pupilo do patriarca Elis Marsalis), Marcus continua a ser uma espécie de reserva de caça.

No trabalho de Roberts, há composições como "in Walked Blue" e "Ba-lue Bolivar ba-lues-are", de Thelonious Monk e composições próprias como "Searching for the blues" e outras releituras de antigos álbuns gravados como "The joy of Joplin" e de compositores como Duke Ellington em "Black and tan fantasy".


Um comentário:

  1. Não existe foto dele? Ou uma imagem da capa do novo disco?

    ResponderExcluir